Biden desenha aliança contra China: Reuniões de G-7 e Otan indicam que a disputa é global

João Paulo Nicolini Gabriel e Carlos Eduardo Carvalho
No documento oficial da Cúpula de 14 de junho, pela primeira vez a Otan apontou nominalmente a China como desafio para seus membros. Dois dias antes, a declaração do G-7 questionou o tratamento dado por Pequim às minorias muçulmanas...

#5 A cúpula do G7 e as implicações para a ordem financeira internacional. Por Carlos Eduardo Carvalho

NEAI
O quinto episódio do PodCast NEAI convida o coordenador científico do NEAI, Carlos Eduardo Carvalho, para falar um pouco sobre a Cúpula do G7, encontro que reúne as sete maiores economia do mundo, realizado na Cornualha, Reino Unido, entre...

Governo Biden: um Primeiro Balanço

NEAI
Em seus primeiros 100 dias de governo, Biden assinou mais de 100 ordens executivas. No caso de boa parte delas, o objetivo foi desmanchar medidas implementadas por seu antecessor, ou, pelo menos, dar o primeiro passo para que isso...

EUA, China e a nova era espacial

Giovanna Bertolaccini
A extinção da ordem bipolar e a entrada de novos atores não representam o fim das disputas e dos conflitos no espaço – pelo contrário. EUA e China, que nos últimos anos, em terra firme, têm disputado influências,...

#4 As tendências do investimento estrangeiro direto da China para o Brasil

NEAI
O quarto episódio do PodCast NEAI recebe Isabelle Carvalho Costa Pinto, gerente de Desenvolvimento de Negócios da Câmara de Comércio Brasil-China, pesquisadora do NEAI e mestranda em Relações Internacionais pelo Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais San Tiago Dantas...
Sistema Internacional
Biden desenha aliança contra China: Reuniões de G-7 e Otan indicam que a disputa é global
Podcasts
#5 A cúpula do G7 e as implicações para a ordem financeira internacional. Por Carlos Eduardo Carvalho
Agenda
Governo Biden: um Primeiro Balanço
Sistema Internacional
EUA, China e a nova era espacial
Podcasts
#4 As tendências do investimento estrangeiro direto da China para o Brasil
Ásia

Biden redefine o jogo contra a China no Quad

João Paulo Nicolini Gabriel e Carlos Eduardo Carvalho

Houve importante adensamento do arranjo e de suas ambições nesta reunião e houve ganhos importantes da estratégia de Biden para enfrentar a China. O Quad avançou em seu processo de institucionalização mediante convergência de seus membros sobre tópicos diplomáticos. A ideia de Biden foi mostrar engajamento no Indo-Pacífico, mas se distanciando da vertente militarista defendida por Trump. Os EUA encontraram, nesse sentido, maior receptividade de seus parceiros em avançar pela convergência com regras multilaterais e desenvolver estratégias de balanceamento com a China em ramos tecnológicos, ambientais e de ajuda internacional. Mesmo com os esperados protestos de Pequim, o Quad pareceu delinear meios para avançar como bloco, respeitando limites e reduzindo ambições. Disputas de interesses geopolíticos entre os quatro países são entraves que não serão superados facilmente e o arranjo avançou na formalização em temas menos ligado às questões de segurança.

Leia mais
Vídeos

Webinar de Lançamento Dossiê Covid-19 e Relações Internacionais: Impactos e Debates

NEAI

Saberemos escolher os caminhos? Este é o propósito dos textos curtos e variados reunidos no Dossiê Covid-19 e Relações Internacionais: Impactos e Debates, que faz parte da série de publicações Boletim Eletrônico Mundo, Política & Cultura do núcleo e representa o resultado do esforço de estudantes e professores do Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais San Tiago Dantas (UNESP – Unicamp – PUC-SP), dos colegas que participam das atividades do NEAI e contribuem com nossas discussões e estudos. O temário diversificado reflete as preocupações e os interesses das autoras e autores e expressa a multiplicidade dos desafios colocados pela pandemia e pelos complexos processos políticos, sociais e econômicos que já vinham de antes e que agora se explicitam de formas originais

Leia mais
Política Externa Brasileira

A Carta de Biden

Tatiana Teixeira

Na semana passada, em 18 de março, em meio aos recordes diários de mortes por covid-19 no Brasil e à ausência de um plano básico, claro e coordenado de combate à pandemia em nível nacional, o governo de Jair Bolsonaro revelou carta recebida do presidente Joe Biden em 26 de fevereiro. Foi quase um mês de diferença entre o recebimento e a divulgação da missiva, que vem à tona logo após entrevista exclusiva do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à rede norte-americana CNN sobre a crise sanitária global. Na conversa com a jornalista Christiane Amanpour, Lula pede a Biden doses de vacina para o Brasil e sugere uma cúpula urgente do G20 para tratar da distribuição global e equitativa dos imunizantes contra o coronavírus – ações que vêm faltando a quem cabe por direito e obrigação.

Leia mais
Comércio Internacional

BR do Mar, retomada do crescimento econômico e as privatizações no setor portuário brasileiro

Marta Cerqueira Melo

Tramitando em regime de urgência no Congresso Nacional, o Projeto de Lei (PL) 4.199 de 2020 – conhecido como BR do Mar – altera as regras do transporte por cabotagem no país. Ele resulta dos esforços conjuntos dos ministros da Infraestrutura e da Economia do governo Bolsonaro para a recuperação e retomada do crescimento econômico no contexto da pandemia de covid-19.

Leia mais
Sistema Internacional

A tímida retomada da agenda climática no Conselho de Segurança das Nações Unidas

André Andriw

A série de reuniões do Conselho de Segurança das Nações Unidas (CSNU) em fevereiro tem como prioridade analisar as consequências do aquecimento global no âmbito socioeconômico, ambiental e político dos Estados. Em outras palavras, o conselho deve analisar a adoção de uma postura mais robusta, isto é, reconhecer as alterações climáticas como potencial ameaça à estabilidade interna dos Estados

Leia mais
Sistema Internacional

A Aliança Transatlântica e o retorno do multilateralismo dos Estados Unidos

Solange Reis

O mais difícil para Biden será convencer os europeus a jogarem duramente contra a Rússia e, principalmente, a China. Duas semanas depois da eleição americana, Macron disse que a Rússia é parte da Europa e não deve ser rejeitada. A União Europeia acaba de fazer um grande acordo de investimentos com a China, sem sequer dar uma notificação prévia à Casa Branca. O acordo fortalece a credibilidade da China como parceiro comercial e financeiro, bem como sinaliza para os Estados Unidos que a União Europeia pretende renunciar à função de parceiro menor da coalizão liberal ocidental.

Leia mais
Sistema Internacional

Administração Biden e a crise orgânica da ordem liberal

Leonardo Ramos e Filipe Mendonça

Em sua essência, entendemos que a crise da ordem liberal internacional é reflexo das limitações enfrentadas pelos EUA na reprodução de sua hegemonia globalmente – em particular por meio de instituições internacionais. Como arquiteto-chefe da ordem liberal, os Estados Unidos não foram capazes de eliminar seus principais pontos de tensão. Em vez disso, o trumpismo, em certo sentido, afastou os Estados Unidos deste tipo de ordenamento liberal. Trump foi além e cruzou algumas linhas, ao criticar as instituições multilaterais, abandonar alianças históricas, questionar acordos comerciais e não apoiar totalmente a democracia liberal, interna e externamente

Leia mais
América Latina

Política Externa Latino-americana Comparada: em busca de molduras teóricas e rigor metodológico

Italo Beltrão Sposito

Publicações recentes sobre política externa comparada da América Latina apresentaram contribuições importantes para o desenvolvimento teórico e a sistematização de bases de dados relacionados a vários países da região. No entanto, estudos qualitativos comparativos, que melhor se enquadram nas premissas básicas da subárea de análise de política externa, ainda são raros.

Leia mais