Category

América Latina

América Latina

Política Externa Latino-americana Comparada: em busca de molduras teóricas e rigor metodológico

Italo Beltrão Sposito

Publicações recentes sobre política externa comparada da América Latina apresentaram contribuições importantes para o desenvolvimento teórico e a sistematização de bases de dados relacionados a vários países da região. No entanto, estudos qualitativos comparativos, que melhor se enquadram nas premissas básicas da subárea de análise de política externa, ainda são raros.

Leia mais
América Latina

A política doméstica afeta a integração regional? O alargamento do Mercosul no congresso paraguaio

André Leite Araújo

O comportamento dos parlamentares a respeito do alargamento do Mercosul se deu pela posição partidária na clivagem governo-oposição e pelo modo como os partidos entendiam os modelos de política externa do Paraguai. Ainda que haja variações ao longo do tempo, podemos apontar duas estratégias de projeção. Uma que se distancia do Mercosul e busca relacionamento direto com países do Norte Global, enquanto outra percebe o Mercosul como uma plataforma de relacionamento externo, assim como oferece ganhos comerciais imediatos.

Leia mais
América Latina

El legado del Frente Amplio tras la muerte de Tabaré y el retiro de Mujica de la vida pública

Agustina Martiarena

Los dos primeros mandatos de gobierno del Frente Amplio se caracterizan por los grandes y variados avances en materia de ampliación de derechos y justicia redistributiva, sin embargo llegando al final del período además del frecuente desgaste gubernamental ocurrió una disminución en la intensidad de legislación referente estos derechos. Además,las medidas de política económica no fueron capaces de eliminar por completo la pobreza estructural, verificadas por ejemplo en la continuidad de asentamientos precarios y dificultad de acceso a la vivienda

Leia mais
América Latina, Estados Unidos

O futuro das relações México-Estados Unidos após a Era Trump

Marcela Franzoni

A vitória de Joe Biden para a presidência dos Estados Unidos coloca grandes desafios para as relações do México com os Estados Unidos. Biden prometeu reconstruir as relações dos EUA com os aliados, reincorporar-se ao Acordo de Paris, promover a segurança econômica e restaurar a credibilidade da grande potência no sistema internacional. Mesmo que essas promessas não mirem especificamente as relações com o México, é claro que a agenda mais ampla de política externa de Biden demandará uma capacidade significativa de negociação do governo mexicano em diferentes temas.

Leia mais
América Latina

Plebiscito nacional do Chile e os caminhos para uma nova Constituição

Julia de Souza Borba Gonçalves

Com uma votação histórica, o Chile dará adeus à Constituição de Pinochet e as boas-vindas a uma nova constituição escrita com paridade de gênero. Esse será o ponto final do caminho iniciado dia 25 de outubro com a vitória massiva da opção “Apruebo”. Neste texto, a pesquisadora Júlia Borba propõe elencar os principais pontos e análises para entender como os protestos iniciados em outubro de 2019 levaram à proposta de redigir uma nova constituinte e, finalmente, à vitória da opção “Apruebo”, com mais de 78% dos votos

Leia mais
América Latina

As quedas dos presidentes Vizcarra e Merino no Peru: a popularidade e o “escudo legislativo”

Italo Beltrão Sposito

Durante o intervalo de uma semana, o Peru passou por duas rupturas de mandatos presidenciais: Martín Vizcarra e Manuel Merino.Somadas as três peruanas que ocorreram dentro de um mesmo mandato presidencial (a outra foi de Pedro Pablo Kuczynski (PPK), 2018), são 26 na América Latina desde o início da terceira onda de democratização (1978), 22 apenas na América do Sul.

Leia mais
América Latina

A insegurança energética no Amapá e a fragilidade do estado brasileiro na Amazônia

André Andriw

O caos instaurado no Amapá após o colapso do sistema elétrico local, em razão da explosão de um transformador na subestação Macapá, anteriormente administrada pela multinacional espanhola Isolux, evidencia um velho problema da região: o completo descaso com a população amazônica pelo centro decisório em Brasília. A situação não é fruto do governo Bolsonaro, embora a atual gestão tenha falhado em dar uma resposta rápida e segura ao problema. O que ocorre, na verdade, é a atuação ínfima do Estado em uma região naturalmente desafiadora, em que a debilidade institucional e as infraestruturas físicas acentuam as desigualdades socioeconômicas há muitos anos. Por isso, a situação de insegurança energética no Amapá é reflexo da fragilidade do Estado brasileiro na Amazônia.

Leia mais
América Latina

Eleições presidenciais de 2020 na Bolívia e o desafio da governabilidade pós-Golpe

Marta Cerqueira Melo

Quase um ano após a renúncia forçada do presidente Evo Morales (MAS – IPSP) e a formalização da presidência interina de Jeanine Áñez (MDS), novas eleições foram realizadas na Bolívia no último domingo (18/10). As eleições marcam o que se considera uma retomada democrática no país, levando a termo o período de ruptura institucional decorrente do golpe de Estado de novembro de 2019, que combinou a participação de instituições internacionais (particularmente a Organização de Estados Americanos – OEA) e de segurança pública nacional (Forças Armadas e Polícias) com chantagem armada de grupos paramilitares marginais à ordem legal do Estado Plurinacional.

Leia mais
América Latina

Novo Acordo de Salvaguardas Tecnológicas entre Brasil e EUA: quanto vale Alcântara?

Giovanna Bertolaccini

O atual governo brasileiro deu continuidade à pauta, que culminou na assinatura do tratado em março 2019, em visita do presidente Jair Bolsonaro aos EUA. Desta vez, o acordo foi aprovado no Congresso Nacional, ainda em 2019, que entendeu que as falhas que impossibilitaram a aprovação em 2000 haviam sido sanadas. É importante questionar a quais critérios os parlamentares se apegaram para considerarem este acordo diferente do anterior. De fato, o novo acordo é redigido de maneira diferente, menos incisivo. É clara, porém, a discrepância entre as cessões que cabe a cada uma das partes, e como o acordo coloca em voga qual tipo de autonomia o Brasil se posta a ter.

Leia mais