Tag

Covid-19

Agenda

Webinar de Lançamento Dossiê Covid-19 e Relações Internacionais: Impactos e Debates

NEAI

Conhecer e analisar o que está ocorrendo é o propósito dos textos curtos e variados reunidos neste dossiê, que faz parte da série de publicações Boletim Eletrônico Mundo, Política & Cultura do núcleo e representa o resultado do esforço de estudantes e professores do Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais San Tiago Dantas (UNESP – Unicamp – PUC-SP), dos colegas que participam das atividades do NEAI e contribuem com nossas discussões e estudos. O temário diversificado reflete as preocupações e os interesses das autoras e autores e expressa a multiplicidade dos desafios colocados pela pandemia e pelos complexos processos políticos, sociais e econômicos que já vinham de antes e que agora se explicitam de formas originais.

Leia mais
América Latina

Educación virtual: El plan educativo ‘Aprendemos Juntos en Casa’ frente a la realidad de los estudiantes de zonas rurales en Ecuador

Cristhian M. Gorozabel Pincay

En la actualidad, el ciclo escolar en Ecuador se desarrolla mediante un plan que sustituye por completo la presencialidad e introdujo a los dos regímenes en un formato de clases virtuales. A pesar de no estar sincronizados (en la Sierra se acabaron las clases y el Costa iniciaron), en ambos casos ha sido aplicado este sistema que busca mitigar el impacto de la COVID-19 en la educación del país. La iniciativa incluye el acompañamiento permanente de los profesores, fichas pedagógicas, uso de canales de televisión-radio y el uso de un portal web denominado “Plan Educativo COVID-19”.

Leia mais
Mudança Climática, Política Externa Brasileira

Destruição como agenda: o avanço do desmatamento na Amazônia e a imagem internacional do Brasil

Raí Luís Honorato

Desde 2019, ano em que Jair Bolsonaro tomou posse oficialmente, são constantes as notificações dos índices crescentes de desmatamento e de queimadas no país, resultado da ação predatória de grileiros que se utilizam destes dois elementos como estratégia para a ocupação de terras públicas ilegalmente. Nessas circunstâncias, a Amazônia brasileira já perdeu cerca de 12 mil km² de floresta nativa.

Leia mais
Redes e tecnologias

O pós-pandêmico é atual pandêmico: por imaginários desgovernados

Alcides Eduardo dos Reis Peron

Como pensar um futuro pós pandêmico quando a própria condição de pandemia é negada ou subestimada nas redes? Talvez o futuro seja um esgarçamento das tendências do presente. A perda perceptiva, o distanciamento e a desinformação por hiperinformação são marcas do contemporâneo em esgarçadamento. Grupos – ou enxames digitais – que oligopolizam mecanismos de “shitstorm” amplificam a crise e colonizam o futuro. Eles têm na velocidade uma estratégia determinante. A ação das tempestades de acusações, informações, escândalos, hashtags e desinformação ocorrem de forma sucessiva, rápida, impedindo reflexão e produção de respostas. A catatonia e a espetacularização passiva da política e do mundo é função direta da velocidade desse motor informacional. Tragados por um looping perpétuo de discussões inócuas, aceleradas pelas redes que negam a gravidade do presente pandêmico, o que resta é o esgarçamento da própria pandemia.

Leia mais
América Latina, Estados Unidos

Relações bilaterais entre Estados Unidos e Cuba em meio à pandemia da Covid-19

Stella Bonifácio da Silva Azeredo

Em meio à pandemia da Covid-19, aumentou a tensão entre o governo cubano, liderado por Miguel Díaz-Canel, e a gestão estadunidense, comandada por Donald Trump. Apesar do momento delicado, a cooperação e a solidariedade entre os países, bem como a busca de soluções conjuntas para a contenção da crise através do desenvolvimento de estudos científicos, vacinas e medicamentos eficazes para combater a doença, não foram estimuladas. Ainda que tenha se intensificado na atual conjuntura, as fricções com Cuba estão presentes desde quando Trump assumiu a presidência dos EUA, em janeiro de 2017.

Leia mais
Direitos humanos e migrações

Crise humanitária contemporânea como crise migratória: a situação dos campos de refugiados na pandemia de COVID-19

Thiago Lima Alves e Renata Peixoto de Oliveira

O coronavírus tem exigido um imenso esforço de união tanto no plano doméstico quanto no internacional, destacando a maior necessidade de colaboração e de solidariedade entre as nações para enfrentar a pandemia do novo coronavírus. O combate à COVID-19 tem sido não apenas um teste para nosso sistema de saúde e de assistência social, mas um áspero desafio de fazer funcionar nossa capacidade de trabalhar em equipe, pautando-nos pela tutela dos Direitos Humanos dos mais vulneráveis e que se encontram em campos de refúgio.

Leia mais
Sistema Internacional

A Política Fascista da Pandemia

Federico Finchelstein e Jason Stanley

Não há nada como uma pandemia para trazer à tona a ideologia fascista em países sob domínio de extrema direita. Nas três maiores democracias do mundo, os líderes nacionais estão usando a crise COVID-19 para travar guerra contra imigrantes e minorias, enquanto testam os limites do bom senso.

Leia mais
América Latina, Saúde Global

Cuba ante el COVID19: de la incomprensión inicial a una respuesta efectiva

Milagro Mengana Castañeda

En la Isla, a pesar de la “aparente” incomprensión inicial respecto al alcance y peligro de la enfermedad en virtud de priorizar un contexto económico restrictivo, no es menos cierto que el gobierno cubano ha conseguido estructurar una estrategia basada en la detección temprana de personas con infecciones respiratorias, el seguimiento y vigilancia de la cadena de contacto y su aislamiento, la declaración de cuarentenas restrictivas –tanto en la capital como algunos barrios en provincias- en lugares con elevado riesgo de transmisión debido al número de casos.

Leia mais
Saúde Global

O Brasil na contramão do mundo e da ciência: como Bolsonaro pode contribuir para o colapso do SUS

Maíra Fedatto

Bolsonaro, na contramão da ciência e dos pesquisadores, segue argumentando exclusivamente sobre a letalidade da doença, quando a estratégia é reduzir a transmissão para que os serviços de saúde possam lidar com a epidemia, sem exceder a capacidade de cuidados intensivos disponíveis. O discurso do presidente da República, portanto, ignora as limitações do SUS, já alertadas pelo seu Ministro da Saúde.

Leia mais