Crédito: CNN/Sven Hoppe/picture alliance via Getty Images

Desafiando um regime extraordinário de sanções internacionais, o rublo moeda nacional da Rússia mostra uma recuperação surpreendente e retornou aos índices anteriores à guerra. 

A moeda russa sofreu um colapso dramático imediatamente após o presidente russo, Vladimir Putin, ordenar uma invasão em larga escala à Ucrânia.

O rublo continuou sua queda livre enquanto os países ocidentais golpeavam Moscou com um conjunto cada vez mais severo de sanções, incluindo medidas inéditas para restringir a capacidade do Banco Central da Rússia de acessar seu vasto conjunto de reservas estrangeiras. 

A partir do fim de março, a moeda russa começou a se recuperar gradualmente. O coordenador acadêmico do NEAI, Carlos Eduardo Carvalho, analisa as surpresas econômicas da guerra na Ucrânia, destacando a resiliência da economia russa diante do conflito com os ucranianos e a enorme tensão com os países ocidentais. 

Carlos Eduardo Carvalho é professor da PUC-SP e  do Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais San Tiago Dantas (UNESP – Unicamp – PUC-SP) e professor colaborador do Programa de Pós-Graduação em Economia da Universidade Federal do ABC (UFABC). 

Apresentação: Camila Assis

Autor(a)

  • NEAI

    O Núcleo de Estudos e Análises internacionais (NEAI), vinculado ao Instituto de Políticas Públicas e Relações Internacionais (IPPRI) da Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP) busca dialogar com o mundo em que vivemos, com o sistema internacional de Estados, seus atores e processos, seus temas e problemas, e as ideias que nele circulam.

Read more:  A era dos extremos e da imprevisibilidade