África

As eleições somali e as relações com o Quênia e a Etiópia

Lucas de Oliveira Ramos

A Somália está, mais uma vez, em meio à uma crise política. Os líderes da oposição dizem não reconhecer mais a autoridade do Presidente Mohamed Abdullahi Mohamed, popularmente conhecido como “Farmaajo”, após seu mandato ter expirado em 8 de fevereiro de 2021 sem um acordo político sobre as eleições que irão substituí-lo. O mais recente impasse político da Somália, e a forma como ela eventualmente será resolvida, terá consequências significativas não apenas para o país, mas também para seus vizinhos, Quênia e Etiópia, que estão fortemente envolvidos na política somali desde a independência do país, em 1960. Durante décadas, eles seguiram uma política alinhada à Somália para combater o irredentismo pan-somali.

Leia mais