Pedro Castillo, o novo presidente do Peru. Foto: Karel Navarro/Peruvian Presidency/AFP/Carta Capital

No dia 28 de julho de 2021, Pedro Castillo — do partido de esquerda Perú Libre —, tomou posse como presidente do Peru. Ele assumiu o cargo depois de ter conseguido 50,12% dos votos válidos no segundo turno, contra 49,87% da candidata de direita Keiko Fujimori. A eleição ocorreu no dia 06 de junho, entretanto, o resultado foi anunciado oficialmente apenas no dia 19 de julho, após um longo período de tensão. A demora se justifica pelos pedidos de contestação e de anulação da votação por parte da candidata derrotada, que alegava fraude no processo eleitoral.

O coordenador científico do NEAI, o Prof. Dr. Carlos Eduardo Carvalho, comenta sobre o atual contexto peruano, sobre as incertezas e as singularidades envolvendo o governo de Castillo, além de realizar considerações sobre o que a sua eleição representa para o cenário latino-americano.

Apresentação: Stella Bonifácio

Autor(a)

  • O Núcleo de Estudos e Análises internacionais (NEAI), vinculado ao Instituto de Políticas Públicas e Relações Internacionais (IPPRI) da Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP) busca dialogar com o mundo em que vivemos, com o sistema internacional de Estados, seus atores e processos, seus temas e problemas, e as ideias que nele circulam.

Leia mais:  As quedas dos presidentes Vizcarra e Merino no Peru: a popularidade e o “escudo legislativo”