O sangue nas Ramblas de Barcelona

Não dá para reduzir as coisas à selvageria do capitalismo, às desigualdades que atravessam o mundo, à força do dinheiro. É um exercício inócuo, acadêmico, que não dissolve nem dilui o horror de se ver, de se pensar, de se imaginar as Ramblas ensanguentadas.

O que está em renegociação no NAFTA

O governo do México dá sinais de preferir um processo de negociação rápido. O embaixador nos EUA afirmou que o governo quer evitar que as negociações avancem por 2018, quando haverá eleições presidenciais no México e legislativas nos EUA. A assimetria entre os dois países é flagrante, mas mexicanos e norte-americanos são interdependentes.

"O Capital", 150 anos depois

Ao longo de toda sua obra, Marx ressaltou as contradições do modo de produção capitalista e como tais contradições tendem, e levam, inevitavelmente, a crises econômicas. Estabeleceu uma espécie de cláusula pétrea da análise do capitalismo. Artigo de Desiree Almeida Pires.

A Venezuela e o caos institucional

A Venezuela tem hoje dois parlamentos, instalados em edifícios distintos, um dos quais próximo ao Parlamento, controlado pela oposição. A situação inédita confirma o caos em que o país está submerso após a convocatória do chamado “poder originário” para redigir a nova Constituição impulsionada pelo chavismo. Artigo do jornalista Alfredo Meza.

Cenário interno de incertezas fragiliza política externa brasileira

Conflitos atuais demonstram as dificuldades que tem a política externa brasileira de se afirmar como projeto de “interesse nacional”. Demonstram que grupos estão cada vez mais tentando se articular para influenciar diretamente o processo decisório em política externa. A análise é de Sara Toledo.
Teoria Política e Relações Internacionais
O sangue nas Ramblas de Barcelona
A América Latina e o mundo
O que está em renegociação no NAFTA
Teoria Política e Relações Internacionais
"O Capital", 150 anos depois
A América Latina e o mundo
A Venezuela e o caos institucional
Política Externa Brasileira
Cenário interno de incertezas fragiliza política externa brasileira

Tudo o que pulsa na vida, na cultura e no mundo nos interessa.

 
O site do NEAI está de cara nova.

O novo layout, desenvolvido pela Upsites.digital,foi concebido para fortalecer o espírito prevalecente no Núcleo e impulsionar a vontade de interagir criticamente com o mundo atual. Além de mais ágil e bonito, o novo site está mais funcional e mais agradável de ser visitado. 

Sejam bem-vindos!

Dossiê Trump

DOSSIE TRUMP

Atores do Sistema Internacional

Guerra de narrativas

Legado recente da interação entre os EUA e a Rússia fracassou porque não trouxe uma agenda positiva às relações bilaterais. Facilitou a formação de narrativas conflitivas não apenas no nível do governo, mas também na mídia. Para Fernanda Magnotta e Roman Chukov, em ambos os países a sensação é de que está a ser inaugurada uma nova página nas relações entre a Rússia e os Estados Unidos.

Leia mais
A América Latina e o mundo

Reforma trabalhista brasileira pode afetar maquiladoras do Paraguai

Deve o Paraguai preocupar-se caso a reforma trabalhista avance no Brasil? O país guarani tem atraído indústrias brasileiras em ritmo acelerado nos últimos anos em função das facilidades ofertadas por sua lei de maquiladoras pareadas a um conjunto de outros fatores que compõem um retrato de certa volúpia à migração industrial.

Leia mais
Atores do Sistema Internacional

A integração econômica asiática e o protagonismo chinês

Apesar da evidente liderança econômica, não há indícios de que a China venha a assumir os preços de uma unificação. Ao menos nos discursos de seus líderes, busca-se fortalecer a cooperação e o multilateralismo, não se apresentando como postulante à liderança hegemônica regional. As ações chinesas na Ásia remetem a uma estratégia de seu fortalecimento econômico baseado em vantagens nas relações com seus vizinhos.

Leia mais
A América Latina e o mundo

De volta à “guerra fria”, Trump quer reverter política para Cuba

Trump se precipitou politicamente, com os olhos nas eleições de 2018 em Cuba e na possibilidade de que elas reduzam as polaridades entre os dois governos. As rápidas reações cubanas anunciaram a continuidade da política de “defesa da autodeterminação interna e soberana” tradicional, ainda que o governo da ilha não descarte sua disposição de se manter negociando com o Estados Unidos com base no respeito mútuo.

Leia mais
Atores do Sistema Internacional

Trump e o Acordo de Paris

Grandes acordos tendem a ser imperfeitos pela multiplicidade de interesses que envolvem. Em tempos nos quais é difícil construir pactos consensuais, tanto sociais quanto internacionais, Trump desperdiçou a chance de colocar-se como líder em um dos poucos arranjos nos quais já havia vencido a capacidade conciliadora.

Leia mais
Atores do Sistema Internacional

A Rússia, os Estados Unidos e a OTAN

A Rússia se mostrou desde o início contrária à integração do Montenegro à OTAN. Sua postura foi essencialmente reativa e careceu de iniciativas mais robustas para bloquear a expansão da aliança nesse caso. O fato pode ser interpretado como reflexo dos menores interesses e capacidades russas nos Bálcãs em comparação com seu entorno imediato.

Leia mais